Pablo Picasso
Pablo Picasso

Pablo Picasso

Pablo Picasso

Quem era Pablo Picasso?

Nascido na Espanha, Pablo Picasso é considerado um dos mais importantes artistas do século XX e o principal representante do movimento cubista.

“Considerado um dos principais artistas do século XX, Pablo Picasso coleciona números impressionantes: em 78 anos de carreira, pintou mais de 13 mil quadros, realizou mais de 100 mil desenhos e mais de 300 esculturas.

Importante figura da história da arte, o espanhol inspirou-se em momentos da sua vida pessoal para criar grandiosas obras, como pode ser comprovado nas suas fases azul e rosa de produção, ocorridas nas primeiras décadas dos anos 1900.

Picasso é um dos fundadores do movimento cubista, que inovou a arte na época, por usar elementos geométricos e colagens. Além disso, o artista pintou o La Guernica, quadro tido como uma das maiores obras de protesto social já criadas.”

“O nome completo do pintor é Pablo Diego José Francisco de Paula Juan Nepomuceno María de los Remedios Cipriano de la Santísima Trinidad Ruiz y Picasso. Ele nasceu no dia 25 de outubro de 1881, em Málaga, na Espanha.

Os pais do artista chamavam-se María Picasso López, da qual quase nada se sabe, e José Ruiz Blasco, pintor, professor da Escola de Belas Artes de San Telmo e conservador do Museu Municipal. Teve duas irmãs, Conchita e Lola.

Curiosidade: quando nasceu, Pablo Picasso não gritou nem se mexeu, dando a impressão de que não estava respirando. Preocupado, um tio dele assoprou o seu rosto com a fumaça de um charuto, fazendo o bebê reagir e berrar.

No ano de 1891, a família Picasso mudou-se para a cidade de La Coruña, onde o então menino Pablo começou a mostrar seus dotes artísticos. Em 1897, mudaram-se para Madrid, onde Picasso estudou na conceituada Real Academia de Belas-Artes de São Fernando.

“A arte é uma mentira que faz parecer verdade.” (Pablo Picasso)

Aos nove anos, em 1900, Pablo Picasso fez sua primeira exposição artística, no Els Quatre Gats, em Barcelona, com o seu primeiro quadro O toureiro. Em junho do ano seguinte, realizou uma exposição conjunta com seu amigo Carlos Casagemas, na Sala Parés, também em Barcelona. No mesmo mês, Picasso organizou sua primeira exposição em Paris, capital da França.”

“Paixão por Paris
Encantado com Paris por sua efervescência cultural, aos 19 anos o espanhol muda-se para a capital da França. Ao frequentar rodas artísticas e literárias parisienses, fez amizade com grandes artistas, como Henri Matisse, Joan Miró e George Braque. Inicialmente, teve interesse no estilo de arte impressionista, vigente na época.

Pablo Picasso viveu grande parte da sua vida em Paris, morrendo, inclusive, na cidade, no dia 8 de abril de 1973, em Notre-Dame-de-Vie, em Mougins. Dois dias depois, foi enterrado no jardim do seu castelo em Vauvenargues, no Sul da França.

Vida pessoal
Historiadores apontam que Pablo Picasso não era muito estudioso e que preferia expressar-se por meio de desenhos. Era curioso, trabalhador e dono de uma personalidade marcante. Também era inquieto, observador e franco. Foi adepto de uma vida boêmia, e seu talento rendeu-lhe muito dinheiro, a ponto de tornar-se multimilionário. A biografia de Pablo Picasso indica, ainda, que, na juventude, ele foi um grande usuário de ópio, o qual fumava em grandes cachimbos.”

“Em 1944, Pablo Picasso tornou-se membro do Partido Comunista francês. Conforme pesquisas, ele tomou essa atitude por causa da indignação que sentia com o fascismo que estava instalado na Europa naquele momento.

Por ser filiado ao Partido Comunista, em 1950 o pintor ganhou o prêmio Stalin da Paz e, em 1962, o prêmio Lenin Internacional da Paz. Ele foi membro do partido até sua morte.

Esposas e filhos
A primeira esposa de Picasso foi a bailarina ucraniana Olga Koklova. Casaram-se em 1918 e tiveram um filho, Paul. Anos depois, ele teve a sua segunda filha, Maya, fruto do relacionamento com Marie-Thérèse Walter. Em seguida, teve mais dois filhos, Claude e Paloma, com Françoise Gilot.

A francesa Jacqueline Roque foi a última esposa de Pablo Picasso. Eles se casaram em 1961 e ficaram juntos por mais de 11 anos, até que ele morresse. Jacqueline foi musa inspiradora do artista, o qual desenhou diversos retratos dela. Estima-se que foram mais de 400 retratos.”

“Muitos consideram Picasso um artista ímpar, diferenciado. É um dos pintores mais famosos da história da arte, em especial do século XX. Ousado, o espanhol inovou ao usar diferentes cores e formas. Esteve ligado a diferentes movimentos artísticos, como o cubismo, do qual foi co-fundador, e o surrealismo.

Veja também: Artistas brasileiros do século XX: Malfatti, Di Cavalcanti, Segal etc.

Além de pintor, Picasso foi escultor, ceramista, poeta e dramaturgo. Ele foi o primeiro artista que obteve sucesso usando a mídia para promover o seu nome e, com isso, seu império comercial.

Pablo Picasso é o artista que tem mais obras em toda a história da arte. Confira alguns números, segundo o Guiness, livro dos recordes:

78 anos de carreira

Mais de 13 mil quadros

Mais de 100 mil desenhos

Aproximadamente 34 mil ilustrações

Cerca de 300 esculturas

350 obras roubadas

Confira a seguir alguns marcos importantes da obra de Picasso:”

“Fase azul de Picasso (1901-1904)
Em 1901, um episódio trágico marcou a vida de Picasso: seu grande amigo Carlos Casagemas suicidou-se. Picasso ficou muito abalado, o que refletiu na sua arte. Na época, ele passou a criar artes cada vez mais sombrias e monocromáticas, culminando num período chamado fase azul.

As obras de Pablo Picasso dessa fase são consideradas tristes e melancólicas, em tons de azul-esverdeado, e geralmente retratam pessoas magras e abatidas.

Principais obras:

A vida (1901)

Mãe e criança (1902)

A tragédia (1903)

O mendigo e o menino (1903)

O velho guitarrista (1903)

A celestina (1904)

Fase rosa de Picasso (1905-1907)
Em 1904, Picasso apaixona-se pela modelo e artista boêmia Fernande Olivier. Tendo-a como musa inspiradora, passa a produzir quadros mais alegres, em tons mais quentes, como o rosa e o laranja.

Nessa fase, o artista pintou figuras femininas e circenses, entre outras imagens. Nessa mesma época, começa a delinear o estilo que, mais tarde, seria chamado de cubista.

Principais obras:

O jovem arlequim (1905)

O moço com cachimbo (1905)

A família de saltimbancos (1905)

Autorretrato (1907)

Inspiração na África
Entre os anos 1907 e 1909, Picasso teve contato com esculturas e máscaras africanas, as quais também tiveram efeito em sua composição. O quadro Meninas de Avignon (1907) foi a sua primeira obra-prima e a expressão máxima da influência africana.”

“Cubismo
Pablo Picasso é famoso por ser um dos fundadores do cubismo, em 1909, junto com o pintor e escultor francês Georges Braque. Esse movimento, também denominado como vanguarda europeia, é conhecido por ser a arte que permite uma visualização simultânea.”

“O cubismo tem duas vertentes:

Cubismo analítico (1909 – 1912): as obras tinham tons marrons, mais neutros, e formas geometrizadas.

Cubismo sintético (1912 – 1919): as obras tinham colagens de papéis e pedaços de barbantes, o que foi um marco na história artística. A combinação ou síntese de formas era a principal regra, as cores eram mais fortes e decorativas.

Principais obras cubistas de Pablo Picasso:

Menina com mandolim (1910)

A guitarra (1913)

Os três músicos (1921)

Mulher no espelho (1932)

Dora Maar com gato (1937)

La Guernica (1937)

Jacqueline de mãos cruzadas (1954)”

“Surrealismo
Embora não tenha participado ativamente do surrealismo, Picasso absorveu algumas características do estilo. Teve amizade com o máximo expoente do movimento, Salvador Dali.

Museus
Diversos museus ao redor do mundo exaltaram a obra de Pablo Picasso. Confira alguns deles:

Museu de Arte Moderna (MoMA), em Nova Iorque (EUA): em 1946, realizou exposição em comemoração aos 50 anos de carreira de Picasso.

Museu Picasso de Barcelona, Espanha: para o qual o próprio artista doou mais de 900 obras que estavam na casa da sua família situada na cidade. Entre as obras, está o quadro As meninas.

Museu do Louvre, em Paris: em 1971 outorgou a Pablo Picasso o título de único artista ainda vivo a ter uma obra de arte exposta no local.”

Fonte: https://brasilescola.uol.com.br/artes/pablo-picasso.htm

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *